segunda-feira, 3 de junho de 2019

Amanhã, no Teatro da Politécnica, estreia DAVE, QUEDA-LIVRE de Tiago Lima. Só até 8 de Junho. Integrado no programa (Quase) Teatro do Bairro Alto, recebemos GARDENS SPEAK de Tania El Khoury. A 14 e 15 de Junho. E de 20 a 22 de Junho apresentamos A MAIS LONGA VIAGEM DE UM MINUTO E VINTE METROS de André Russo. E ainda se pode inscrever para passar UMA TARDE COM DAVIDE CARNEVALI. Até 14 de Junho.


DAVE, QUEDA-LIVRE de Tiago Lima Com Beatriz Godinho, Bruno Ambrósio, Carolina P. Sousa, Cristina Carvalhal, David Esteves, Eduardo Frazão, Guilherme Moura, Jani Zhao, Pedro Lacerda e Rodolfo Major Dramaturgia Daniel Gamito Marques Produção Mafalda Miranda Jacinto Espaço sonoro, luz, concepção e encenação Tiago Lima A Classificar pela CCE

No Teatro da Politécnica de 4 a 8 de Junho
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Inspirado na obra de David Foster Wallace, Dave, Queda-Livre tem como fio condutor o universo familiar e a questão do indivíduo na condição de sujeito no mundo. Dave está à beira do colapso. A vertigem entre algo grandioso e um fracasso, nessa lógica de competição em que ser o melhor é deixar de ser humano, e ser humano é aceitar perder e desaparecer no meio de toda a multidão.



GARDENS SPEAK de Tania El Khoury Assistente de pesquisa e Escritora (árabe) Keenana Issa Tradução (inglês) Ziad Abu-Rish Tradução (português) Rui Pedro Martinho Cenografia Abir Saksouk Caligrafia e design das lápides Dia Batal Gravação (inglês) e edição sonora Khairy Eibesh (Stronghold Sound) Direcção de produção Jessica Harrington Assistente de produção Naya Salamé Coprodução Fierce Festival e Next Wave Festival Desenvolvimento Artists Bursary Scheme da Artsadmin Apoio Arts Council England A Classificar pela CCE

Quase (Teatro do Bairro Alto)

No Teatro da Politécnica a 14 e 15 junho
6ª e Sáb. às 16h30 (EN), 18h, 19h, 21h, 22h e 23h (PT)

Preço único 5€
Duração 40 minutos
Lotação por sessão: 10 pessoas
Em português e inglês

“Nem os mortos estarão seguros se o inimigo vencer.”
Walter Benjamin

Por toda a Síria, há jardins que ocultam os corpos de ativistas e manifestantes que adornaram as ruas durante os tempos iniciais da revolta. Nestas sepulturas improvisadas, joga-se uma colaboração contínua entre os vivos e os mortos. Os mortos protegem os vivos não os expondo a mais perigos por parte do regime. Os vivos protegem os mortos conservando as suas identidades, partilhando as suas histórias e impedindo que as suas mortes sejam instrumentalizadas pelo regime. Gardens Speak é uma instalação sonora interativa criada a partir das histórias de dez pessoas comuns que foram enterradas em jardins na Síria. O público é convidado a deitar-se sobre o solo para escutar os testemunhos orais que foram cuidadosamente construídos com a ajuda de amigos e familiares.

Tania El Khoury é uma artista libanesa que trabalha a interatividade com o público e o potencial ético e político desses encontros. Recebeu, entre outros, o International Live Art Prize de 2017. Esteve em Lisboa em 2012 com Maybe If You Choreograph Me, You Will Feel Better (Microfestival Forest Fringe, Culturgest).



A+LV=1MIN+20M A MAIS LONGA VIAGEM DE UM MINUTO E VINTE METROS de André Russo Encenação e Intepretação André Russo Formação em LGP e Assistência de Encenação (versão em LGP) Sónia Serras Tradução (versão em LGP) Elsa Martins Música Cecilia Bartoli, Philippe Jaroussky, Frédéric Chopin e Amina Alaoui Apoio Fundação GDA, Association Em-Phase, ComPasso, A Bruxa Teatro e Malvada Associação Artística A Classificar pela CCE

No Teatro da Politécnica de 20 a 22 de Junho
5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Sessões em Língua Gestual Portuguesa
5ª às 21h00 e Sáb. às 16h00

Jorge Almeida, um viajante solitário, acaba de chegar a uma nova cidade. Numa avenida movimentada, encontra um dos desafios mais difíceis que terá de enfrentar: a travessia de uma passadeira. A mais longa viagem de um minuto e vinte metros, escrita e interpretada por André Russo, será apresentada em duas versões: Português e Língua Gestual Portuguesa (LGP).



UMA TARDE COM DAVIDE CARNEVALI
No Teatro da Politécnica a 5 de Julho às 15h30

Apoio Istituto Italiano di Cultura – Lisbona

A propósito da estreia de VARIAÇÕES SOBRE O MODELO DE KRAEPELIN de Davide Carnevali, o dramaturgo italiano irá estar no Teatro da Politécnica a 5 de Julho para orientar uma sessão de trabalho sobre o tempo e a história enquanto problemas dramatúrgicos, filosóficos e políticos. A sessão, que será falada em castelhano, tem o custo de 10€ e é destinada preferencialmente a profissionais e estudantes de Teatro, até ao limite de 20 participantes. As inscrições podem ser enviadas, juntamente com Curriculum Vitae, para Andreia Bento – abento@artistasunidos.pt. Inscrições até sexta-feira 14 de Junho.

Tempo e história: um problema dramatúrgico, filosófico e político
Porque estamos habituados a conceber o tempo como um segmento de linha que começa num ponto e termina num outro? Onde começa uma história? Como se deveria desenrolar? E quando deve acabar? Neste seminário, refaremos a tradição dramatúrgica ocidental e descobriremos que os conceitos de "tempo" e "história" são instrumentos de representação da realidade condicionados por uma precisa concepção filosófica, religiosa, política, mas também económica.

Davide Carnevali

Sem comentários:

Publicar um comentário