quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Cancelamento de sessão | EM VOZ ALTA, 5ª 17 de Outubro, Casa da Cultura de Setúbal



A sessão de EM VOZ ALTA, os nossos poetas, prevista para hoje, 5ª 17 de Outubro na Casa da Cultura de Setúbal foi cancelada. A leitura de poemas de Marcos Foz Sebastião Belfort Cerqueira por Jorge Silva Melo e Nuno Gonçalo Rodrigues, será reagendada e a nova data comunicada oportunamente.

Fotografia © Jorge Gonçalves

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

E são as últimas récitas de EMÍLIA de Claudio Tolcachir. Até sábado 19 de Outubro. E até sábado 26 de Outubro, na galeria do Teatro da Politécnica temos DESCONTINUANDO de Nikias Skapinakis. Na 5ª 17 de Outubro, Nuno Gonçalo Rodrigues e Jorge Silva Melo lêem Marcos Foz e Sebastião Belfort Cerqueira, na Casa da Cultura de Setúbal. E a 19 de Outubro, na Casa Sommer, temos POESIA E MÚSICA por Catarina Wallenstein, João Meireles, Jorge Silva Melo e Nuno Gonçalo Rodrigues. E daqui a dias chegamos a Vila Real, para a estreia de VIDAS ÍNTIMAS de Noël Coward. E seguimos logo depois para a Guarda, onde estaremos a 8 de Novembro!


EMÍLIA de Claudio Tolcachir Tradução Maria João Machado Com Américo SilvaAndreia BentoIsabel Muñoz CardosoJoão Estima e Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo M14

No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Emília Há uma altura da vida em que os mortos estão mais presentes do que os vivos. E isso é bonito.
Claudio Tolcachir, Emília

Estamos mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu sacrifício. Ou a salvação?
JSM

Fotografia © Jorge Gonçalves



DESCONTINUANDO NIKIAS SKAPINAKIS
Pintura e Desenho - 2018-2019

Na galeria do Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 26 de Outubro
3ª a 6ª das 17h00 | Sáb. das 15h00 até ao final do espectáculo

“Quem diria, quem diria que um dia em salas onde trabalho, iria conseguir apresentar exposições de um dos pintores que mais admirei e admiro? Sim, É o Nikias Skapinakis com novos trabalhos. E desde que fizemos o filme (1999) tenho tido esta alegria: ir vendo – e por vezes expondo – o que, irredutível, inventivo, intransigente, criador ele vai fazendo. É mesmo uma alegria.”
Jorge Silva Melo

Fotografia © Jorge Gonçalves



EM VOZ ALTA 
os nossos poetas 
leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

Eu gosto de ler em voz alta, eu gosto de ouvir poesia lida pelos actores com quem trabalho, eu gosto de poesia lida para várias pessoas, eu gosto de leituras de poesia, ver gente, sentir gente à volta das palavras suspensas do poeta.

Em Setúbal, na Casa da Cultura, às 21h30:
5ª, 17 de Outubro - Novíssima Poesia Portuguesa por Nuno Gonçalo Rodrigues e Jorge Silva Melo.

Em Cascais, na Casa Sommer, às 18h30:
Sábado, 19 de Outubro - Poesia e Música (Pessanha,  Gomes Ferreira, Alberto Lacerda, Blanc de Portugal, Cochofel, Sena, Castro Mendes, entre outros) por Catarina Wallenstein, João Meireles, Nuno Gonçalo Rodrigues e Jorge Silva Melo.

Fotografias © Jorge Gonçalves



VIDAS ÍNTIMAS de Noël Coward Tradução Miguel Esteves Cardoso Com Rúben Gomes, Rita Durão, Tiago Matias, Vânia Rodrigues, Isabel Muñoz Cardoso Cenário e figurinos Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Luz Pedro Domingos Encenação Jorge Silva Melo Produção Artistas Unidos Co-Produção Teatro Nacional São João e Centro Cultural de Belém M12

No Teatro Municipal de Vila Real a 31 de Outubro de 2019

No Teatro Municipal da Guarda a 8 de Novembro de 2019

Devem ser muito raras as pessoas que são completamente normais, lá no fundo das vidas privadas de cada um. Tudo depende de um dado conjunto de circunstâncias. Se todas as geringonças cósmicas se fundem ao mesmo tempo e se solta a faísca certa, sabe-se lá o que uma pessoa não será capaz de fazer.

Noël Coward, Vidas Íntimas

"A frivolidade só é frívola para aqueles que não são frívolos", diz a Madame De na obra-prima de Max Ophüls. E podia aplicar-se a este teatro de dinner jackets, champanhe, rosas, camélia e muita malícia. Mas vistas agora estas Private Lives são uma das mais cruéis análises das relações matrimoniais. Sob a doçura de uma primavera na Cote d´Azur quanto veneno, quanta maldade, quanto amor perdido? Uma obra-prima que queremos revisitar, um grande autor "menorizado" e fundamental. Depois de Pinter, Williams, Miller, quem? E com um sorriso de compreensão pelas fraquezas humanas.

Jorge Silva Melo

Fotografia © Jorge Gonçalves

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Últimas semanas de EMÍLIA de Claudio Tolcachir no Teatro da Politécnica. Só até sábado 19 de Outubro. E até sábado 26 de Outubro pode ainda visitar a exposição DESCONTINUANDO de Nikias Skapinakis. E continuam as sessões EM VOZ ALTA. Na 5ª 17 de Outubro, Nuno Gonçalo Rodrigues e Jorge Silva Melo lêem Marcos Foz e Sebastião Belfort Cerqueira, na Casa da Cultura de Setúbal. E na Casa Sommer, a 19 de Outubro, temos POESIA E MÚSICA. Catarina Wallenstein, João Meireles, Jorge Silva Melo e Nuno Gonçalo Rodrigues lêem Pessanha, Gomes Ferreira, Alberto Lacerda, Blanc de Portugal, Cochofel, Sena, Castro Mendes, entre outros. E já tem a sua assinatura para os Livrinhos de Teatro de 2020?


EMÍLIA de Claudio Tolcachir Tradução Maria João Machado Com Américo Silva, Andreia Bento, Isabel Muñoz Cardoso, João Estima e Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo M14

No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Emília Há uma altura da vida em que os mortos estão mais presentes do que os vivos. E isso é bonito.
Claudio Tolcachir, Emília

Estamos mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu sacrifício. Ou a salvação?

JSM

Fotografia © Jorge Gonçalves



DESCONTINUANDO NIKIAS SKAPINAKIS
Pintura e Desenho - 2018-2019

Na galeria do Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 26 de Outubro
3ª a 6ª das 17h00 | Sáb. das 15h00 até ao final do espectáculo

“Quem diria, quem diria que um dia em salas onde trabalho, iria conseguir apresentar exposições de um dos pintores que mais admirei e admiro? Sim, É o Nikias Skapinakis com novos trabalhos. E desde que fizemos o filme (1999) tenho tido esta alegria: ir vendo – e por vezes expondo – o que, irredutível, inventivo, intransigente, criador ele vai fazendo. É mesmo uma alegria.”
Jorge Silva Melo
Fotografia © Jorge Gonçalves



EM VOZ ALTA
os nossos poetas
leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

Eu gosto de ler em voz alta, eu gosto de ouvir poesia lida pelos actores com quem trabalho, eu gosto de poesia lida para várias pessoas, eu gosto de leituras de poesia, ver gente, sentir gente à volta das palavras suspensas do poeta.

Em Setúbal, na Casa da Cultura, às 21h30:
5ª, 17 de Outubro - Novíssima Poesia Portuguesa por Nuno Gonçalo Rodrigues e Jorge Silva Melo.

Em Cascais, na Casa Sommer, às 18h30:
Sábado,19 de Outubro - Poesia e Música (Pessanha,  Gomes Ferreira, Alberto Lacerda, Blanc de Portugal, Cochofel, Sena, Castro Mendes, entre outros) por Catarina Wallenstein, João Meireles, Nuno Gonçalo Rodrigues e Jorge Silva Melo.

Fotografia © Jorge Gonçalves



Assinaturas Livrinhos de Teatro 2020

Vamos publicar 10 volumes em 2020. Não quer assinar? São 50 euros pelos 10... Enviamos quatro remessas durante o ano. Sem portes de correio. Mas, se preferir levantar os seus livros no Teatro da Politécnica, oferecemos-lhe 1 bilhete para qualquer espectáculo dos Artistas Unidos no Teatro da Politécnica desse ano.
Para mais informações: abento@artistasunidos.pt ou assine aqui.

Fevereiro
Ödon von Horvath – Noite Italiana/ Fé, Esperança e Caridade
Jean Cocteau – A Águia Das Duas Cabeça/ Os Pais Terríveis

Maio
Lluïsa Cunillé – Dinamarca/ Sul / Boria
Roger Vitrac – Victor ou as Crianças no Poder
Ricardo Neves-Neves – Swimming Pool Party / Banda Sonora

Setembro
García Lorca – A Casa de Bernarda Alba/ Bodas de Sangue
Garcia Lorca – Mariana Pineda/ A Sapateira Prodigiosa
Título e autor a indicar

Novembro
Yannis Mavritsakis – V.I.T.R.I.O.L. / Ponto Cego
Título e autor a indicar

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Até 19 de Outubro, no Teatro da Politécnica, pode ver EMÍLIA de Claudio Tolcachir. E na galeria, até sábado 26 de Outubro, continua patente a exposição DESCONTINUANDO de Nikias Skapinakis. Em breve, estrearemos VIDAS ÍNTIMAS de Noël Coward. A 31 de Outubro no Teatro Municipal de Vila Real. E já sabe, pode assinar os Livrinhos de Teatro 2020. 10 volumes por 50€.


EMÍLIA de Claudio Tolcachir Tradução Maria João Machado Com Américo Silva, Andreia Bento, Isabel Muñoz Cardoso, João Estima e Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo M14

No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Emília Há uma altura da vida em que os mortos estão mais presentes do que os vivos. E isso é bonito.
Claudio Tolcachir, Emília

Estamos mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu sacrifício. Ou a salvação?


JSM

Fotografia © Jorge Gonçalves


DESCONTINUANDO NIKIAS SKAPINAKIS
Pintura e Desenho - 2018-2019

Na galeria do Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 26 de Outubro
3ª a 6ª das 17h00 | Sáb. das 15h00 até ao final do espectáculo

“Quem diria, quem diria que um dia em salas onde trabalho, iria conseguir apresentar exposições de um dos pintores que mais admirei e admiro? Sim, É o Nikias Skapinakis com novos trabalhos. E desde que fizemos o filme (1999) tenho tido esta alegria: ir vendo – e por vezes expondo – o que, irredutível, inventivo, intransigente, criador ele vai fazendo. É mesmo uma alegria.”
Jorge Silva Melo
Fotografia © Jorge Gonçalves


VIDAS ÍNTIMAS de Noël Coward Tradução Miguel Esteves Cardoso Com Rúben Gomes, Rita Durão, Tiago Matias, Vânia Rodrigues, Isabel Muñoz Cardoso Cenário e figurinos Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Luz Pedro Domingos Encenação Jorge Silva Melo Produção Artistas Unidos Co-Produção Teatro Nacional São João e Centro Cultural de Belém A Classificar pela CCE

No Teatro Municipal de Vila Real a 31 de Outubro de 2019

No Teatro Municipal da Guarda a 8 de Novembro de 2019
No Porto, no Teatro Nacional São João de 14 de Novembro a 1 de Dezembro de 2019
No Teatro Aveirense a 6 de Dezembro de 2019
Em Ponte de Lima, no teatro Diogo Bernardes a 14 de Dezembro de 2019
Na Póvoa de Varzim, no Cine-Teatro Garrett a 4 de Janeiro de 2020
Em Setúbal, no Fórum Municipal Luísa Todi a 11 de Janeiro de 2020
Em Santarém, no Teatro Municipal Sá da Bandeira a 18 de Janeiro de 2020
Em Braga, no Theatro Circo a 25 de Janeiro de 2020
Em Leiria, no Teatro José Lúcio da Silva a 6 de Fevereiro de 2020
Em Coimbra, no Convento S. Francisco a 8 de Fevereiro de 2020
Em Viana do Castelo, no Teatro Sá de Miranda a 15 de Fevereiro de 2020Em Viseu, no Teatro Viriato a 21 e 22 de Fevereiro de 2020
Em Torres Novas, no Teatro Virgínia a 29 de Fevereiro de 2020
No CCB – Centro Cultural de Belém de 4 a 9 de Março de 2020

O texto está editado nos Livrinhos de Teatro nº73 (Artistas Unidos/Cotovia).

Devem ser muito raras as pessoas que são completamente normais, lá no fundo das vidas privadas de cada um. Tudo depende de um dado conjunto de circunstâncias. Se todas as geringonças cósmicas se fundem ao mesmo tempo e se solta a faísca certa, sabe-se lá o que uma pessoa não será capaz de fazer.

Noël Coward, Vidas Íntimas

"A frivolidade só é frívola para aqueles que não são frívolos", diz a Madame De na obra-prima de Max Ophüls. E podia aplicar-se a este teatro de dinner jackets, champanhe, rosas, camélia e muita malícia. Mas vistas agora estas Private Lives são uma das mais cruéis análises das relações matrimoniais. Sob a doçura de uma primavera na Cote d´Azur quanto veneno, quanta maldade, quanto amor perdido? Uma obra-prima que queremos revisitar, um grande autor "menorizado" e fundamental. Depois de Pinter, Williams, Miller, quem? E com um sorriso de compreensão pelas fraquezas humanas.

Jorge Silva Melo

Fotografia © Jorge Gonçalves


Assinaturas Livrinhos de Teatro 2020

Vamos publicar 10 volumes em 2020. Não quer assinar? São 50 euros pelos 10... Enviamos quatro remessas durante o ano. Sem portes de correio. Mas, se preferir levantar os seus livros no Teatro da Politécnica, oferecemos-lhe 1 bilhete para qualquer espectáculo dos Artistas Unidos no Teatro da Politécnica desse ano.
Para mais informações: abento@artistasunidos.pt ou assine aqui.

Fevereiro
Ödon von Horvath – Noite Italiana/ Fé, Esperança e Caridade
Jean Cocteau – A Águia Das Duas Cabeça/ Os Pais Terríveis

Maio
Lluïsa Cunillé – Dinamarca/ Sul / Boria
Roger Vitrac – Victor ou as Crianças no Poder
Ricardo Neves-Neves – Swimming Pool Party / Banda Sonora

Setembro
García Lorca – A Casa de Bernarda Alba/ Bodas de Sangue
Garcia Lorca – Mariana Pineda/ A Sapateira Prodigiosa
Título e autor a indicar

Novembro
Yannis Mavritsakis – Vitriolo/ Ponto Cego
Título e autor a indicar

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

E no Teatro da Politécnica temos EMÍLIA de Claudio Tolcachir. Em cena até sábado 19 de Outubro. E na galeria pode ver a exposição DESCONTINUANDO de Nikias Skapinakis até sábado 26 de Outubro. E ainda hoje, na Biblioteca da Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Maria João Luís e Jorge Silva Melo lêem Mário Cesariny. Já na 5ª, 26, na Casa da Cultura de Setúbal, Jorge Silva Melo lê Luís Vaz de Camões, EM VOZ ALTA. E amanhã, 3ª 24 às 19h00, passa na Antena 2 SONHO (MAS TALVEZ NÃO) de Luigi Pirandello.


EMÍLIA de Claudio Tolcachir Tradução Maria João Machado Com Américo SilvaAndreia Bento, Isabel Muñoz Cardoso, João Estima e Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo M14

No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Emília Há uma altura da vida em que os mortos estão mais presentes do que os vivos. E isso é bonito.
Claudio Tolcachir, Emília

Estamos mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu sacrifício. Ou a salvação?
JSM

Fotografia © Jorge Gonçalves


DESCONTINUANDO NIKIAS SKAPINAKIS 
Pintura e Desenho - 2018-2019

Na galeria do Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 26 de Outubro
3ª a 6ª das 17h00 | Sáb. das 15h00 até ao final do espectáculo

“Quem diria, quem diria que um dia em salas onde trabalho, iria conseguir apresentar exposições de um dos pintores que mais admirei e admiro? Sim, É o Nikias Skapinakis com novos trabalhos. E desde que fizemos o filme (1999) tenho tido esta alegria: ir vendo – e por vezes expondo – o que, irredutível, inventivo, intransigente, criador ele vai fazendo. É mesmo uma alegria.”
Jorge Silva Melo
Fotografia © Jorge Gonçalves


A VOZ DOS POETAS
leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos 

E na Biblioteca da Imprensa Nacional (Rua da Escola Politécnica) vamos ler poesias de alguns poetas editados pela INCM. Porque gostamos de dar a voz aos poetas, voz alta.

Na Biblioteca da Imprensa Nacional, às 18h30:
2ª feira, 23 de Setembro – Mário Cesariny por Maria João Luís e Jorge Silva Melo.


EM VOZ ALTA 
os nossos poetas 
leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

Eu gosto de ler em voz alta, eu gosto de ouvir poesia lida pelos actores com quem trabalho, eu gosto de poesia lida para várias pessoas, eu gosto de leituras de poesia, ver gente, sentir gente à volta das palavras suspensas do poeta.

Em Setúbal, na Casa da Cultura, às 21h30:
5ª, 26 de Setembro - Luís Vaz de Camões, por Jorge Silva Melo.

Fotografia © Jorge Gonçalves


SONHO (MAS TALVEZ NÃO) de Luigi Pirandello Com Inês Pereira e João Meireles Direcção António Simão.

Na Antena 2, Teatro Sem Fios, a 24 de Setembro às 19h0

Com este breve acto escrito em 1936, Pirandello prossegue a sua obra num tom aparentemente menor. Estamos a falar da memória, dos factos, da verdade, da mentira, do desejo. No sonho desta senhora aristocrata há um outro homem? Ou é a realidade? Ela tem mesmo um amante? E que faz o colar que ela sonha e surge a meio da peça?

Fascinado pela psicanálise mas também pelo cinema, o grande autor siciliano tem nesta pequena obra um ponto cimeiro da sua carreira, talvez o seu segredo maior. E se os sonhos não existissem.

SONHO (MAS TALVEZ NÃO) teve estreia mundial em Lisboa, no Teatro D. Maria II, em 1936, aquando das celebrações do 10º aniversário da Revolução Nacional. Amélia Rey Colaço e Samuel Dinis eram os intérpretes e Pirandello esteve presente nessa estreia.

Fotografia © Jorge Gonçalves


segunda-feira, 16 de setembro de 2019

E continua EMÍLIA de Claudio Tolcachir. Até 19 de Outubro no Teatro da Politécnica onde, até 26 de Outubro, pode ver a exposição DESCONTINUANDO de Nikias Skapinakis. Mas já este sábado, 21 de Setembro, Jorge Silva Melo e Nuno Gonçalo Rodrigues lêem dois novos poetas, Marcos Foz e Sebastião Belfort Cerqueira na Casa Sommer, em Cascais. Logo na 2ª 23 de Setembro, Maria João Luís e Jorge Silva Melo lêem Mário Cesariny. Na Biblioteca da INCM. Voltam também as emissões de Teatro Sem Fios, na Antena 2. A 24 de Setembro, às 19h00, temos a emissão de SONHO (MAS TALVEZ NÃO) de Luigi Pirandello. E não quer assinar os Livrinhos de Teatro 2020?


EMÍLIA de Claudio Tolcachir Tradução Maria João Machado Com Américo Silva, Andreia Bento, Isabel Muñoz Cardoso, João Estima e Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo M14


No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Emília Há uma altura da vida em que os mortos estão mais presentes do que os vivos. E isso é bonito.
Claudio Tolcachir, Emília

Estamos mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu sacrifício. Ou a salvação?
JSM

Fotografia © Jorge Gonçalves


DESCONTINUANDO NIKIAS SKAPINAKIS 
Pintura e Desenho - 2018-2019

Na galeria do Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 26 de Outubro
3ª a 6ª das 17h00 | Sáb. das 15h00 até ao final do espectáculo

“Quem diria, quem diria que um dia em salas onde trabalho, iria conseguir apresentar exposições de um dos pintores que mais admirei e admiro? Sim, É o Nikias Skapinakis com novos trabalhos. E desde que fizemos o filme (1999) tenho tido esta alegria: ir vendo – e por vezes expondo – o que, irredutível, inventivo, intransigente, criador ele vai fazendo. É mesmo uma alegria.”

Jorge Silva Melo
Fotografia © Jorge Gonçalves


EM VOZ ALTA 
os nossos poetas 
leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

Eu gosto de ler em voz alta, eu gosto de ouvir poesia lida pelos actores com quem trabalho, eu gosto de poesia lida para várias pessoas, eu gosto de leituras de poesia, ver gente, sentir gente à volta das palavras suspensas do poeta.

Em Cascais, na Casa Sommer, às 18h30:
Sábado, 21 de Setembro - Novíssima Poesia Portuguesa - Marcos Foz e Sebastião Cerqueira por Nuno Gonçalo Rodrigues e Jorge Silva Melo.

Fotografias © Jorge Gonçalves


A VOZ DOS POETAS
leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos 

E na Biblioteca da Imprensa Nacional (Rua da Escola Politécnica) vamos ler poesias de alguns poetas editados pela INCM. Porque gostamos de dar a voz aos poetas, voz alta.

Na Biblioteca da Imprensa Nacional, às 18h30:
2ª feira, 23 de Setembro – Mário Cesariny por Maria João Luís Jorge Silva Melo.


SONHO (MAS TALVEZ NÃO) de Luigi Pirandello Com Inês Pereira e João Meireles Direcção António Simão.

Na Antena 2, Teatro Sem Fios, a 24 de Setembro às 19h00

Com este breve acto escrito em 1936, Pirandello prossegue a sua obra num tom aparentemente menor. Estamos a falar da memória, dos factos, da verdade, da mentira, do desejo. No sonho desta senhora aristocrata há um outro homem? Ou é a realidade? Ela tem mesmo um amante? E que faz o colar que ela sonha e surge a meio da peça?

Fascinado pela psicanálise mas também pelo cinema, o grande autor siciliano tem nesta pequena obra um ponto cimeiro da sua carreira, talvez o seu segredo maior. E se os sonhos não existissem.

SONHO (MAS TALVEZ NÃO) teve estreia mundial em Lisboa, no Teatro D. Maria II, em 1936, aquando das celebrações do 10º aniversário da Revolução Nacional. Amélia Rey Colaço e Samuel Dinis eram os intérpretes e Pirandello esteve presente nessa estreia.

Fotografia © Jorge Gonçalves


Assinaturas Livrinhos de Teatro 2020

Vamos publicar 10 volumes em 2020. Não quer assinar? São 50 euros pelos 10... Enviamos quatro remessas durante o ano. Sem portes de correio. Mas, se preferir levantar os seus livros no Teatro da Politécnica, oferecemos-lhe 1 bilhete para qualquer espectáculo dos Artistas Unidos no Teatro da Politécnica desse ano.
Para mais informações:
 abento@artistasunidos.pt ou assine aqui.

Fevereiro
Ödon von Horvath – Noite Italiana/ Fé, Esperança e Caridade
Jean Cocteau – A Águia Das Duas Cabeça/ Os Pais Terríveis
Maio
Lluïsa Cunillé – Dinamarca/ Sul / Boria
Roger Vitrac – Victor ou as Crianças no Poder
Ricardo Neves-Neves – Swimming Pool Party / Banda Sonora

Setembro
García Lorca – A Casa de Bernarda Alba/ Bodas de Sangue
Garcia Lorca – Mariana Pineda/ A Sapateira Prodigiosa
Título e autor a indicar

Novembro
Yannis Mavritsakis – Vitriolo/ Ponto Cego
Título e autor a indicar