segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Estreamos! Já depois de amanhã, na 4ª 11, EMÍLIA de Claudio Tolcachir, pelas 19h00. E logo de seguida, na galeria, inauguramos a exposição de Nikias Skapinakis. Em breve regressamos à Casa Sommer para ler Marcos Foz e Sebastião Belfort Cerqueira, EM VOZ ALTA. A 21 de Setembro. E retomamos também A VOZ DOS POETAS. Na 2ª 23 de Setembro, na Biblioteca da INCM, lemos Mário Cesariny. E já pode assinar os Livrinhos de Teatro 2020!


EMÍLIA de Claudio Tolcachir Tradução Maria João Machado Com Américo Silva, Andreia BentoIsabel Muñoz Cardoso, João Estima e Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo M14
No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Emília Há uma altura da vida em que os mortos estão mais presentes do que os vivos. E isso é bonito.
Claudio Tolcachir, Emília

Estamos mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu sacrifício. Ou a salvação?
JSM



NIKIAS SKAPINAKIS
Pintura e Desenho - 2018-2019

Na galeria do Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 26 de Outubro
3ª a 6ª das 17h00 | Sáb. das 15h00 até ao final do espectáculo

Inauguração a 11 de Setembro às 21h00

“Quem diria, quem diria que um dia em salas onde trabalho, iria conseguir apresentar exposições de um dos pintores que mais admirei e admiro? Sim, É o Nikias Skapinakis com novos trabalhos. E desde que fizemos o filme (1999) tenho tido esta alegria: ir vendo – e por vezes expondo – o que, irredutível, inventivo, intransigente, criador ele vai fazendo. É mesmo uma alegria.”
Jorge Silva Melo


EM VOZ ALTA
os nossos poetas
leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

Eu gosto de ler em voz alta, eu gosto de ouvir poesia lida pelos actores com quem trabalho, eu gosto de poesia lida para várias pessoas, eu gosto de leituras de poesia, ver gente, sentir gente à volta das palavras suspensas do poeta.

Em Cascais, na Casa Sommer, às 18h30:
Sábado, 21 de Setembro - Novíssima Poesia Portuguesa - Marcos Foz e Sebastião Cerqueira por Nuno Gonçalo Rodrigues e Jorge Silva Melo

Em Setúbal, na Casa da Cultura, às 21h30:
26 de Setembro - Luís Vaz de Camões por Jorge Silva Melo



A VOZ DOS POETASleituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

Na Biblioteca da Imprensa Nacional (Rua da Escola Politécnica) vamos ler poesias de alguns poetas editados pela INCM. Porque gostamos de dar a voz aos poetas, voz alta.

Na Biblioteca da Imprensa Nacional, às 18h30:
2ª feira, 23 de Setembro - Mário Cesariny por Maria João Luís e Jorge Silva Melo


Assinaturas Livrinhos de Teatro 2020

Vamos publicar 10 volumes em 2020. Não quer assinar? São 50 euros pelos 10... Enviamos quatro remessas durante o ano. Sem portes de correio. Mas, se preferir levantar os seus livros no Teatro da Politécnica, oferecemos-lhe 1 bilhete para qualquer espectáculo dos Artistas Unidos no Teatro da Politécnica desse ano.
Para mais informações: 
abento@artistasunidos.pt ou assine aqui.

Fevereiro
Ödon von Horvath – Noite Italiana/ Fé, Esperança e Caridade
Jean Cocteau – A Águia Das Duas Cabeça/ Os Pais Terríveis
Maio
Lluïsa Cunillé – Dinamarca/ Sul / Boria
Roger Vitrac – Victor ou as Crianças no Poder
Ricardo Neves-Neves – Swimming Pool Party / Banda Sonora

Setembro
García Lorca – A Casa de Bernarda Alba/ Bodas de Sangue
Garcia Lorca – Mariana Pineda/ A Sapateira Prodigiosa
Título e autor a indicar

Novembro
Yannis Mavritsakis – Vitriolo/ Ponto Cego
Título e autor a indicar

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

E para a semana estreamos EMÍLIA de Claudio Tolcachir. Na 4ª 11 de Setembro, pelas 19h00, no Teatro da Politécnica. E na galeria inauguramos pelas 21h00 a exposição de Nikias Skapinakis. E voltamos a ler EM VOZ ALTA. Sábado 21 de Setembro, na Casa Sommer, em Cascais lemos NOVÍSSIMA POESIA PORTUGUESA. E já pode fazer a sua assinatura dos Livrinhos de Teatro 2020!


EMÍLIA de Claudio Tolcachir Tradução Maria João Machado Com Américo Silva, Andreia Bento, Isabel Muñoz Cardoso, João Estima Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo A Classificar pela CCE

No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Emília Há uma altura da vida em que os mortos estão mais presentes do que os vivos. E isso é bonito.

Claudio Tolcachir, Emília

Estamos mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu sacrifício. Ou a salvação?
Jorge Silva Melo


EXPOSIÇÃO
NIKIAS SKAPINAKIS – Pintura e Desenho 2018-2019

Na galeria do Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 26 de Outubro
3ª a 6ª das 17h00 | Sáb. das 15h00 até ao final do espectáculo

Inauguração a 11 de Setembro às 21h00

“Quem diria, quem diria que um dia em salas onde trabalho, iria conseguir apresentar exposições de um dos pintores que mais admirei e admiro? Sim, É o Nikias Skapinakis com novos trabalhos. E desde que fizemos o filme (1999) tenho tido esta alegria: ir vendo – e por vezes expondo – o que, irredutível, inventivo, intransigente, criador ele vai fazendo. É mesmo uma alegria.”

Jorge Silva Melo



EM VOZ ALTA 
os nossos poetas 
leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

Eu gosto de ler em voz alta, eu gosto de ouvir poesia lida pelos actores com quem trabalho, eu gosto de poesia lida para várias pessoas, eu gosto de leituras de poesia, ver gente, sentir gente à volta das palavras suspensas do poeta. 

Em Cascais, na Casa Sommer, às 18h30:
Sábado, 21 de Setembro - Novíssima Poesia Portuguesa - Marcos Foz e Sebastião Cerqueira por Nuno Gonçalo Rodrigues Jorge Silva Melo.



Assinaturas Livrinhos de Teatro 2020

Vamos publicar 10 volumes em 2020. Não quer assinar? São 50 euros pelos 10... Enviamos quatro remessas durante o ano. Sem portes de correio. Mas, se preferir levantar os seus livros no Teatro da Politécnica, oferecemos-lhe 1 bilhete para qualquer espectáculo dos Artistas Unidos no Teatro da Politécnica desse ano.
Para mais informações:
 abento@artistasunidos.pt ou assine aqui.

Fevereiro
Ödon von Horvath – Noite Italiana/ Fé, Esperança e Caridade
Jean Cocteau – A Águia Das Duas Cabeça/ Os Pais Terríveis

Maio
Lluïsa Cunillé – Dinamarca/ Sul/ Boria
Roger Vitrac – Victor ou as Crianças no Poder
Ricardo Neves-Neves  – Swimming Pool Party/ Banda Sonora

Setembro
García Lorca – A Casa de Bernarda Alba/ Bodas de Sangue
Garcia Lorca – Mariana Pineda/ A Sapateira Prodigiosa
Título e autor a indicar

Novembro
Yannis Mavritsakis – Vitriolo/ Ponto Cego
Título e autor a indicar

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Ensaios finais de EMÍLIA de Claudio Tolcachir com que abriremos a temporada a 11 de Setembro, no Teatro da Politécnica. E no mesmo dia, inaugura na galeria do Teatro da Politécnica uma exposição de Nikias Skapinakis. E começamos os ensaios de VIDAS ÍNTIMAS de Nöel Coward. Estreamos a 31 de Outubro no Teatro Municipal de Vila Real.


EMÍLIA de Claudio Tolcachir Com Américo Silva, Andreia Bento, Isabel Muñoz Cardoso, João Estima e Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo A Classificar pela CCE

No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Estamos  mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu  sacrifício. Ou a salvação?

Fotografia © Jorge Gonçalves


EXPOSIÇÃO 
NIKIAS SKAPINAKIS – Pintura e Desenho 2018-2019

Na galeria do Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 26 de Outubro
3ª a 6ª das 17h00 | Sáb. das 15h00 até ao final do espectáculo

Inauguração a 11 de Setembro às 21h00

“Quem diria, quem diria que um dia em salas onde trabalho, iria conseguir apresentar exposições de um dos pintores que mais admirei e admiro? Sim, É o Nikias Skapinakis com novos trabalhos. E desde que fizemos o filme (1999) tenho tido esta alegria: ir vendo – e por vezes expondo – o que, irredutível, inventivo, intransigente, criador ele vai fazendo. É mesmo uma alegria.”
Jorge Silva Melo


VIDAS ÍNTIMAS de Nöel Coward Tradução Miguel Esteves Cardoso Com Rúben Gomes, Rita Durão, Tiago Matias, Vânia Rodrigues, Isabel Muñoz Cardoso Cenário e figurinos Rita Lopes Alves Som André Pires Luz Pedro Domingos Assistência de Encenação Nuno Gonçalo Rodrigues Encenação Jorge Silva Melo Produção Artistas Unidos Co-Produção Teatro Nacional São João, Centro Cultural de Belém A Classificar pela CCE

No Teatro Municipal de Vila Real a 31 de Outubro de 2019
No Teatro Municipal da Guarda a 8 de Novembro de 2019
No Porto, no Teatro Nacional São João de 14 de Novembro a 1 de Dezembro de 2019
No Teatro Aveirense a 6 de Dezembro de 2019
Em Ponte de Lima, no teatro Diogo Bernardes a 14 de Dezembro de 2019
Na Póvoa de Varzim, no Cine-Teatro Garrett a 4 de Janeiro de 2020
Em Setúbal, no Fórum Municipal Luísa Todi a 11 de Janeiro de 2020
Em Santarém, no Teatro Municipal Sá da Bandeira a 18 de Janeiro de 2020
Em Braga, no Theatro Circo a 25 de Janeiro de 2020
Em Leiria, no Teatro José Lúcio Silva a 6 de Fevereiro de 2020
Em Coimbra, no Convento S. Francisco a 8 de Fevereiro de 2020
Em Viana do Castelo, no Teatro Sá de Miranda a 15 de Fevereiro de 2020
Em Torres Novas, no Teatro Virgínia a 29 de Fevereiro de 2020
No CCB – Centro Cultural de Belém de 4 a 9 de Março de 2020

"A frivolidade só é frívola para aqueles que não são frívolos", diz a Madame De na obra-prima de Max Ophüls. E podia aplicar-se a este teatro de dinner jackets, champanhe, rosas, camélia e muita malícia. Mas vistas agora estas Private Lives são uma das mais cruéis análises das relações matrimoniais. Sob a doçura de uma primavera na Cote d´Azur quanto veneno, quanta maldade, quanto amor perdido? Uma obra-prima que queremos revisitar, um grande autor "menorizado" e fundamental. Depois de Pinter, Williams, Miller, quem? E com um sorriso de compreensão pelas fraquezas humanas.

Jorge Silva Melo


terça-feira, 20 de agosto de 2019

E vamos reabrir daqui a pouco o Teatro da Politécnica com EMÍLIA de Claudio Tolcachir, a 11 de Setembro. E no mesmo dia, pelas 21h00, inaugura uma exposição de Nikias Skapinakis.


EMÍLIA de Claudio Tolcachir Com Américo SilvaAndreia BentoIsabel Muñoz CardosoJoão Estima Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo A Classificar pela CCE

No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Estamos  mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu  sacrifício. Ou a salvação?

Fotografia © Jorge Gonçalves



EXPOSIÇÃO 
NIKIAS SKAPINAKIS – Pintura e Desenho 2018-2019

No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 26 de Outubro
3ª a 6ª das 17h00 | Sáb. das 15h00 até ao final do espectáculo 


“Quem diria, quem diria que um dia em salas onde trabalho, iria conseguir apresentar exposições de um dos pintores que mais admirei e admiro? Sim, É o Nikias Skapinakis com novos trabalhos. E desde que fizemos o filme (1999) tenho tido esta alegria: ir vendo – e por vezes expondo – o que, irredutível, inventivo, intransigente, criador ele vai fazendo. É mesmo uma alegria.”
Jorge Silva Melo

segunda-feira, 15 de julho de 2019

No Cinema Ideal UMA SEMANA COM JORGE SILVA MELO E 3 ARTISTAS até 17 de Julho. FERNANDO LEMOS, SOFIA AREAL e JOSÉ DE GUIMARÃES agora editados em DVD. E terminamos esta temporada, parte da equipa já de férias, outra parte vai preparando EMÍLIA de Claudio Tolcachir com que abriremos a temporada de 2019/2020 a 11 de Setembro, no Teatro da Politécnica.


UMA SEMANA COM JORGE SILVA MELO E 3 ARTISTAS

Fernando Lemos, Sofia Areal e José de Guimarães são os três artistas de três filmes de Jorge Silva Melo, agora editados em DVD.

Estas três edições vêm juntar-se a outros oito filmes de Jorge Silva Melo sobre artistas que a Midas já anteriormente editou: com Álvaro Lapa, Ana Vieira, Ângelo de Sousa, António Sena, Bartolomeu Cid dos Santos, Joaquim Bravo, Nikias Skapinakis, a cooperativa Gravura. Há uma década afastado da ficção (a curta a Felicidade é de 2008, a longa António, um Rapaz de Lisboa é de 2002), Jorge Silva Melo tem continuado a trabalhar no cinema com estes documentários sobre artistas.  Que vamos também poder ver no Cinema Ideal.

No Cinema Ideal de 11 a 17 de Julho às 19:30
Entrada Livre

Programa:
5ª 11, 6ª 12, Sáb. 13 de Julho
 FERNANDO LEMOS – Como, não é Retrato? de Jorge Silva Melo
Dom. 14 e 2ª 15 de Julho - SOFIA AREAL: Um Gabinete Anti-Dor de Jorge Silva Melo
3ª 16 e 4ª 17 de Julho - A ÁFRICA de JOSÉ DE GUIMARÃES de Jorge Silva Melo e Miguel Aguiar

SESSÕES ESPECIAIS
Sábado 13, MARIA FILOMENA MOLDER apresenta a sessão (Fernando Lemos)
Segunda, 15, PEDRO CASTELLO LOPES apresenta a sessão (Sofia Areal)
com a presença de Jorge Silva Melo

(os DVDs têm preço único de €7,5 mas durante esta semana no cinema Ideal serão vendidos a €5,)




EMÍLIA de Claudio Tolcachir Com Américo SilvaAndreia BentoIsabel Muñoz CardosoJoão Estima e Pedro Carraca Cenografia Rita Lopes Alves e José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Inês Pereira Encenação Jorge Silva Melo A Classificar pela CCE

No Teatro da Politécnica de 11 de Setembro a 19 de Outubro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Estamos  mesmo alheados daquilo de que os outros precisam? Onde nasce este afastamento? Por alguma razão, todos se amam e essa razão nem sempre é o amor. Talvez o refúgio que Emília procura encontrar nesse antigo amor e na sua família seja a sua ruína. O seu  sacrifício. Ou a salvação?

Fotografia © Jorge Gonçalves

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Últimos dias de VARIAÇÕES SOBRE O MODELO DE KRAEPELIN de Davide Carnevali. No Teatro da Politécnica até sábado 13 de Julho. Também até 13 de Julho, na Sala das Janelas, pode ver A MULHER QUE VIVEU APENAS UMA VEZ de Margarida Correia. E de 11 a 17 de Julho, no Cinema Ideal, sempre às 19h30, teremos a exibição de três dos nossos filmes sobre artistas e lançamento dos DVDs. E preparamos a temporada 2019/20. A 11 de Setembro reabrimos o Teatro da Politécnica com EMÍLIA de Claudio Tolcachir.


VARIAÇÕES SOBRE O MODELO DE KRAEPELIN de Davide Carnevali Tradução Tereza Bento Dramaturgia Maria João Rocha Afonso Com João Pedro Mamede, João Vicente e Vicente Wallenstein Realização Manuel Pureza Música Original Pedro Leitão Cenografia Palco13 Figurinos David Ferreira Assistência de Encenação André Leitão Luz e Encenação Gonçalo Carvalho Co-produção Artistas Unidos / Palco13 Apoio IIC – Istituto Italiano di Cultura – Lisbona, Fundação GDA  M16

No Teatro da Politécnica de 26 de Junho a 13 de Julho
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00

Quem sou eu? Eu sou o que as palavras dizem de mim. Eu sou a memória do que eu fui. Mas quem sou eu se não tenho palavras que me definam? Se não consigo falar de mim?

Eu sou as infinitas variações do que poderia ser. Perco-me em momentos que não sei se me pertencem ou se os vi algures num álbum de fotografias velho. E entre os fragmentos da minha história, imagens sem nome são embrulhadas, entrelaçadas, baralhadas e agora sou apenas eu. Não sei o que vivi e muito menos se o vivi, ou se me apoderei de histórias de outros. Variações Sobre o Modelo de Kraepelin é um texto sobre um homem que sofre de demência. Um homem que perde a memória, que esquece o fluxo dos anos, o nome das coisas e a sua funcionalidade. Ele perde as palavras e preenche os vazios como pode, através do fio ténue da sua imaginação.

Fotografia © Alfredo Matos



A MULHER QUE VIVEU APENAS UMA VEZ de Margarida Correia Com Anabela Ribeiro, Bárbara Bruno, Carolina Dominguez, Margarida Correia, Mário Coelho, Pedro Baptista, Rui Raposo, Teresa Machado Registo Fotográfico Francisco Carvalho e Vitorino Coragem Encenação Margarida Correia A Classificar pela CCE
No Teatro da Politécnica de 4 a 13 de Julho
5ª 4 e 6ª 5 às 21h; Sáb. 6 às 18h
5ª 11 e 6ª 12 às 19h; Sáb. 13 às 18h
10 de Maio de 1977, 78, 79, 77, Joan Crawford morre.
“Começo a perceber certas coisas”.
10 de Março, Março, Maio de 1977, Joan Crawford expira.
10 de Maio de 1977, “Que Deus abençoe a sua alma”.

Fotografia de Vitorino Coragem


UMA SEMANA COM JORGE SILVA MELO E 3 ARTISTAS
Fernando Lemos, Sofia Areal e José de Guimarães são os três artistas de três filmes de Jorge Silva Melo, agora editados em DVD.
Estas três edições vêm juntar-se a outros oito filmes de Jorge Silva Melo sobre artistas que a Midas já anteriormente editou: com Álvaro Lapa, Ana Vieira, Ângelo de Sousa, António Sena, Bartolomeu Cid dos Santos, Joaquim Bravo, Nikias Skapinakis, a cooperativa Gravura. Há uma década afastado da ficção (a curta a Felicidade é de 2008, a longa António, um Rapaz de Lisboa é de 2002), Jorge Silva Melo tem continuado a trabalhar no cinema com estes documentários sobre artistas.  Que vamos também poder ver no Cinema Ideal.

No Cinema Ideal de 11 a 17 de Julho às 19:30
Entrada Livre

Programa:
5ª 11, 6ª 12, Sáb. 13 de Julho
 FERNANDO LEMOS – Como, não é Retrato? de Jorge Silva Melo
Dom. 14 e 2ª 15 de Julho - SOFIA AREAL: Um Gabinete Anti-Dor de Jorge Silva Melo
3ª 16 e 4ª 17 de Julho - A ÁFRICA de JOSÉ DE GUIMARÃES de Jorge Silva Melo e Miguel Aguiar

SESSÕES ESPECIAIS
Sábado 13, MARIA FILOMENA MOLDER apresenta a sessão (Fernando Lemos)
Segunda, 15, PEDRO CASTELLO LOPES apresenta a sessão (Sofia Areal)
com a presença de Jorge Silva Melo

(os DVDs têm preço único de €7,5 mas durante esta semana no cinema Ideal serão vendidos a €5,)






segunda-feira, 1 de julho de 2019

Em cena: VARIAÇÕES SOBRE O MODELO DE KRAEPELIN de Davide Carnevali. Também esta semana, recebemos a visita do dramaturgo italiano, que assiste ao espectáculo na 5a feira 4 de Julho e orientará a 5 de Julho a sessão UMA TARDE COM DAVIDE CARNEVALI. Na sala ao lado, recebemos A MULHER QUE VIVEU APENAS UMA VEZ de Margarida Correia. De 4 a 13 de Julho.


VARIAÇÕES SOBRE O MODELO DE KRAEPELIN de Davide Carnevali Tradução Tereza Bento Dramaturgia Maria João Rocha Afonso Com João Pedro Mamede, João Vicente e Vicente Wallenstein Realização Manuel Pureza Música Original Pedro Leitão Cenografia Palco13 Figurinos David Ferreira Assistência de Encenação André Leitão Luz e Encenação Gonçalo Carvalho Co-produção Artistas Unidos / Palco13 Apoio IIC – Istituto Italiano di Cultura – Lisbona, Fundação GDA  M16

No Teatro da Politécnica de 26 de Junho a 13 de Julho
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00
(5ª 4 e 6ª 5 de Julho às 19h00)

Sessão de 5ª 4 de Julho às 19h00 com presença do autor e seguida de conversa com os espectadores.

Quem sou eu? Eu sou o que as palavras dizem de mim. Eu sou a memória do que eu fui. Mas quem sou eu se não tenho palavras que me definam? Se não consigo falar de mim?

Eu sou as infinitas variações do que poderia ser. Perco-me em momentos que não sei se me pertencem ou se os vi algures num álbum de fotografias velho. E entre os fragmentos da minha história, imagens sem nome são embrulhadas, entrelaçadas, baralhadas e agora sou apenas eu. Não sei o que vivi e muito menos se o vivi, ou se me apoderei de histórias de outros. Variações Sobre o Modelo de Kraepelin é um texto sobre um homem que sofre de demência. Um homem que perde a memória, que esquece o fluxo dos anos, o nome das coisas e a sua funcionalidade. Ele perde as palavras e preenche os vazios como pode, através do fio ténue da sua imaginação.

Fotografia © Alfredo Matos


UMA TARDE COM DAVIDE CARNEVALI
No Teatro da Politécnica a 5 de Julho às 15h30

Apoio Istituto Italiano di Cultura – Lisbona

A propósito da estreia de VARIAÇÕES SOBRE O MODELO DE KRAEPELIN de Davide Carnevali, o dramaturgo italiano irá estar no Teatro da Politécnica a 5 de Julho para orientar uma sessão de trabalho sobre o tempo e a história enquanto problemas dramatúrgicos, filosóficos e políticos. A sessão será falada em castelhano e é destinada preferencialmente a profissionais e estudantes de Teatro. 

Tempo e história: um problema dramatúrgico, filosófico e político
Porque estamos habituados a conceber o tempo como um segmento de linha que começa num ponto e termina num outro? Onde começa uma história? Como se deveria desenrolar? E quando deve acabar? Neste seminário, refaremos a tradição dramatúrgica ocidental e descobriremos que os conceitos de "tempo" e "história" são instrumentos de representação da realidade condicionados por uma precisa concepção filosófica, religiosa, política, mas também económica.


Davide Carnevali

Fotografia © Pino Montisci



A MULHER QUE VIVEU APENAS UMA VEZ de Margarida Correia Com Anabela Ribeiro, Bárbara Bruno, Carolina Dominguez, Margarida Correia, Mário Coelho, Pedro Baptista, Rui Raposo, Teresa Machado Registo Fotográfico Francisco Carvalho e Vitorino Coragem Encenação Margarida Correia A Classificar pela CCE

No Teatro da Politécnica de 4 a 13 de Julho
5ª 4 e 6ª 5 às 21h; Sáb. 6 às 18h
5ª 11 e 6ª 12 às 19h; Sáb. 13 às 18h

10 de Maio de 1977, 78, 79, 77, Joan Crawford morre.
“Começo a perceber certas coisas”.
10 de Março, Março, Maio de 1977, Joan Crawford expira.
10 de Maio de 1977, “Que Deus abençoe a sua alma”.