segunda-feira, 17 de outubro de 2011

TEMOS CASA (TEATRO DA POLITÉCNICA).

NÃO SE BRINCA COM O AMOR de Alfred de Musset

Tradução de Ana Campos Com Catarina Wallenstein, Elmano Sancho, Vânia Rodrigues, Américo Silva, António Simão, João Meireles, Pedro Carraca, Alexandra Viveiros, Joana Barros, Diogo Cão e Tiago Nogueira Cenário e figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Fotografias Jorge Gonçalves Assistência Andreia Bento e Joana Barros Encenação Jorge Silva Melo M12
Em Co-Produção com o Teatro Viriato

No Teatro da Politécnica de 19 de Outubro a 19 de Novembro
4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | sáb às 16h00 e às 21h00
Reservas | 961960281

PERDICAN Somos muitas vezes traídos no amor, muitas vezes magoados e muitas vezes infelizes; mas amamos, e quando chegamos à beira da cova, voltamo-nos para olhar para trás, e pensamos: Sofri muitas vezes, enganei-me algumas vezes, mas amei.

Alfred de Musset, Não se Brinca com o Amor

O texto está editado nos Livros Cotovia.

Inauguração na 4ªf19 às 21h00

No Teatro da Politécnica de 19 de Outubro a 17 de Dezembro
4ª a Sáb das 15h00 às 21h00 (e depois dos espectáculos)

Mal entrámos no Teatro da Politécnica, com as janelas abrindo-se para o jardim, pensámos em como era bom aqui mostrar as esculturas de Ângelo de Sousa e alguns desenhos. Com a ajuda do Miguel Sousa, da ensaísta e amiga Filomena Serra, do amigo e galerista Manuel Ulisses e a colaboração da Fundação Gulbenkian, aqui estarão, à luz do dia, algumas peças que têm a liberdade aérea de quem sobre si dizia, citando Jan van Eyck: "alls ich kann / foi como se pôde fazer."

Sem comentários:

Publicar um comentário